terça-feira, 19 de setembro de 2017

"RUMO À MERENDA"

Zanguei-me com o trabalho,
não o vi em todo o dia
à noite dormi sossegado
no corpo, nada me doía.

 Por serem alérgicos à vida dura,
os ricos mandam, os pobres trabalhar
enquanto os loucos vivem na loucura
os políticos gozam a vida a passear.

Sendo essa a realidade,
de quem vive neste mundo
entre a mentira e a verdade
 para a verdade eu rumo.

Queijo e presunto,
com pão à merenda
 bom tinto do garrafão
 para ajudar na digestão
 boa vida não apoquenta!
(Edumanes)

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

"ANEDOTA DA SEMANA"

Um alentejano foi visitar a China. Uma vez lá chegado, o homem visitou o Poço dos Nomes, Dizia a lenda que quem estivesse prestes a ser pai deveria atirar uma pedra para o poço, e o barulho que a pedra fizesse seria então o nome do filho. O alentejano aproxima-se do poço  e vê um chinês a tirar uma pedra, que faz: Chin-Chan-Yen. O alentejano acha piada aquilo e vê outro chinês a fazer o mesmo: Tin-To-Yan. O alentejano não resiste e, como também ele estava prestes a ser pai, atira também uma pedra. Conforme cai no poço, a pedra faz: Chim-Pan-zé.

domingo, 17 de setembro de 2017

"FELOSA DAS FIGUEIRAS"

 Nas margens do rio torto,
 eu vi uma borboleta voando
com fama de ser preguiçoso
um alentejano trabalhando!

 Ouvi a filha da cabra berrar,
 recém nascido vi um perdigoto
  no vai e vem, a formiga sem parar 
 de papo p'ro ar, um gafanhoto!

De papo amarelo não vi lá o Papa Figo,
estava lá a Felosa empoleirada na figueira
como outrora, no Alentejo já não há trigo
mas, ainda, há boa pinga na Vidiguera!

 Terra do bom e muito azeite, Moura,
 para pôr no cafei, tiraram o i ficou azete
com a pressa tropeçaram na rasoira
para o chão entornaram o lete!
(Edumanes)

sábado, 16 de setembro de 2017

"BOM FIM DE SEMANA"

Um beijo especial,
dos lábios se libertou
nas ondas do mar alto
nadando são e salvo
deu à costa no areal.
Numa praia tropical
de manhã acordou
nos lábios duma morena
vagueando em câmara lenta
eram p'raí oito e coisa nove e tal!
(Edumanes)

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

"CAMINHO"

Quero, sim, continuar,
a perseguir o tema
não adianta ignorar
por bem se entenda!

No mundo com a poesia,
escrevendo estas palavras
de virgulas não libertadas,
enquanto vivo mais um dia!

Hoje acordei a pensar,
do que pior melhor assim
enquanto por cá andar,
sendo a vida de aposentado
o caminho do princípio do fim
para o paraíso encantado!
(Edumanes)

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

"O PRISIONEIRO"

Prende-me numa prisão,
onde exerces a profissão de carcereira
numa sala com televisão
 no inverno para me aquecer uma lareira.
Eu te suplico, trata-me com afeição
por favor, não me faças a vida negra!

Não me dês sermões,
dá-me, antes, beijinhos
só nós os dois aos serões
um ao outro agarradinhos!

Com as tuas, meigas, palavras,
só tu, mulher carcereira, me contentas
com essas tuas mãos delicadas
nos pulsos coloca-me as algemas!

A pena máxima me condena,
se eu cometer o crime de violação
dentro do peito, preso, tens o teu coração
junto dele quero cumprir pena!
(Edumanes)

terça-feira, 12 de setembro de 2017

"SILÊNCIO, NÃO INCOMODAR"

 
Uma dor adormecida,
quando acorda insatisfeita
incomada como a política
na minha perna direita!

Tenho de ser tolerante,
tratá-la com meiguices
porque, se eu for arrogante
ela me causa mais chatices.

Se eu a contrariar,
logo me chama a atenção
 para eu pensar no bem estar
do meu, amigo, coração!

Em frente continuarei,
sem poder voltar para trás
se é que eu não a injuriei
que me deixe viver em paz!

Com ela tenho de viver,
enquanto por cá andar
se eu nasci para obedecer
não nasci para mandar!
(Edumanes)

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

"VENTANIA"

O vento em redemoinho,
de amainar não há maneira
porque, ontem foi domingo
então, hoje é segunda-feira!

Causadores de destruição,
 por onde estão passando
em fúria mais de um furacão
prejuizos estão causando!

São fenómenos naturais,
formados no Oceano Atlântico
todos eles são infernais
pelas contas não me engano!

Do que aprendi em aritmética,
não sou formado em meteorologia 
os furacões passam pela a América
atrás uns dos outros em correria!

 Mas, aqueles que têm a mania,
de serem os mais sábios do mundo
por muito que estudem o assunto
não conseguem parar a ventania!

Porquanto, os inocentes é que estão pagando,
por quem com malvadez está destruindo o planeta
enquanto que os valentões continuam ameaçando
convencidos de que não lhes amolgam a corneta!
(Edumanes)

domingo, 10 de setembro de 2017

"FIM DE TARDE"

Mais triste, eu, ficava,
quando ela não vinha
sempre até à noitinha
desesperado, esperava!

 Nela, eu, confiava,
acenando da janela
mas, ela me enganava
dizendo ser sincera!

 Pela beleza dela,
 ciumes, eu, sentia
 de propósito, por ela,
 ela, sofrer me fazia!

No, seu, rosto simpatia,
exuberante, beleza no corpo
 com a loucura da sua terapia
ela me punha mais louco!

De lá nunca mais voltou,
me deixou só com a saudade
não sei para onde ela abalou
foi num dia ao fim da tarde!
(Edumanes)

sábado, 9 de setembro de 2017

"ASTROMÉLIA, FLOR"

Mais um dia estou aqui,
a escrever o que imaginei
recordando aquilo que já vi
nos lugares por onde passei.

Já corri seca, não fui a Meca,
coisas boas e menos boas vi
 apanhei mais do que uma seca
gosto de continuar por aqui!

Aqui dando continuidade,
à minha preciosa imaginação
enquanto houver liberdade
saúde, paz, amor e paixão!

Com tudo de bom vos desejo,
 um fim de semana exuberante
 fico aqui a imaginar o que não vejo
vendo passar o tempo de relance!

  Nas pétalas duma flor,
 esquecido no tempo
 não deixa ficar o amor,
vai para a junto do rio
quem sentir calor
abrica-se do vento
quem sentir mais frio,
cada um a seu contento!
(Edumanes)